quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

DIVERTIMENTOS DOS PORTUENSES - XLII

3.5.18 - Clubes Desportivos - I

Futebol Clube do Porto



JN – 8/10/1893

F. C. do Porto – 1893 ou 1906?


História do início do F. C. do Porto – Textos e fotos do maior interesse para se conhecer como nasceu e cresceu este clube.


O fundador do F. C. do Porto António Nicolau de Almeida, à esquerda, com o jogador Romualdo Torres – 1907


Emblema original e o adoptado a partir de 1922, desenhado pelo jogador e artista gráfico Augusto Baptista Ferreira, O Simplício.




Futebol Clube do Porto – Campo da Rua da Raínha, actual Rua Antero de Quental – 1906-1913 – Terreno e Tribuna de Honra – Neste local existiu, desde 1849, a Companhia Hortícola-Agrícola Portuense de José Marques Loureiro – ainda hoje o terreno não foi ocupado.


Jogo entre o F. C. do Porto e o Boavista Foot-Ball Club  - 1917 




Foto de 1925
Campo da Constituição – inaugurado em 1913


Em 27/1/1913 iniciou-se o 1º. Torneio Internacional de Futebol, promovido pelo F.C. do Porto, a favor das vítimas do naufrágio do vapor Veronese. Participaram, além do FCP, o Benfica, o Oporto Cricket Club e o Vigo. Foi vencedor o Benfica, campeão de Lisboa, tendo o F.C.P. ficado em 2º. Lugar.
Em Junho de 1922, arranca a primeira edição do Campeonato de Portugal, prova criada pela União Portuguesa de Futebol, antecessora da F. P. de Futebol, com o objectivo de juntar os campeões regionais de Lisboa e Porto. É o FC Porto quem leva a melhor, ganhando ao Sporting por 3 a 1, na finalíssima. No ano da primeira edição do Campeonato da I Liga, em 1934/35, o FC Porto vence a mesma, com dois pontos de avanço sobre o Sporting, graças ao húngaro Joseph Szabo. Numa época em que o Campo da Constituição aumenta a lotação para 30 mil lugares, o FC Porto volta a ser campeão nacional em 1938/39, e no ano seguinte é bicampeão.


Campo da Constituição - campo de futebol e rinque de patinagem 


Em 29/5/1933 o F. C. Porto venceu o Benfica por 8-0. Um jornal portuense deu a notícia, justificando a razão de tal victória.


Entusiástica recepção à equipa de F. C. do Porto na sua chegada de Coimbra onde tinha conquistado o Campeonato de Portugal de 1936/1937. Como se vê já vem de longe o entusiasmo e alegria das victórias.


Campo de Ameal.


Estádio do Lima - anos 40



O célebre jogo de 6/5/1948 em que o F. C. do Porto venceu o Arsenal por 3-2, que nessa época era campeão inglês e considerado o melhor clube do mundo – o "pequeno/grande" Araújo marca o terceiro golo – 2 fotos blog Os Filhos do Dragão.




“Corria a época de 1947/48 e o FC Porto convidou o Arsenal, considerado na altura o melhor clube do mundo, para um jogo particular. Foi a 6 de Maio de 1948, no Estádio do Lima e ficou FC Porto 3 - Arsenal 2. Apesar do carácter amigável da contenda, o triunfo teve também um sabor especial porque foi conseguido pouco tempo após a selecção de Inglaterra ter esmagado por 10-0 a selecção portuguesa.
Já um ano depois da realização do inesquecível duelo com o Arsenal, alguns sócios do F. C. Porto entenderam perpetuar o feito através da feitura de um troféu. Decidiram chamá-lo Taça Arsenal e após uma subscrição pública a que centenas de simpatizantes aderiram, foi recolhido dinheiro suficiente para fazer do ceptro algo de majestoso.
O troféu divide-se em duas peças: o relicário, que pesa mais de 120 quilos e tem 2,8 metros de altura; e, no interior, uma taça totalmente em prata… No total, este grupo de associados investiram 200 contos, na antiga moeda, no ano de 1949. Uma fortuna, está bom de ver. Registe-se que esta gigantesca peça ainda hoje pode ser vista no museu do F.C. Porto.
Concepcionada pela Ourivesaria Aliança, na sequência de um esboço dos escultores Marinho Brito e Albano França, este é sem margem para dúvidas um dos troféus mais bonitos e imponentes que figuram nas vitrinas do FC Porto.” blogue Pronúncia do Dragão



Lenço alusivo à inauguração


Inauguração do Estádio das Antas - 28/5/1952
Na foto ainda se vê a Igreja das Antas em construção – Recordámo-nos bem do jogo inaugural em que o FCP perdeu com o Benfica por 8-2. Dizia-se que antes do jogo tinha havido um almoço de confraternização e que os jogadores estavam "tocados".


"A 28 de maio de 1952, o SL Benfica é o convidado para a inauguração do estádio das Antas, vencendo o FC Porto por 8-2. 
A comitiva do clube partiu de Lisboa na manhã de 28 de maio, num comboio com a equipa principal e cerca de mil adeptos. À chegada à estação de Campanhã, colocaram um painel na cabeça da máquina dizendo: «O Benfica saúda a laboriosa Cidade Invicta». 
Por outros caminhos seguiu uma caravana automobilística, com dezenas de viaturas, com galhardetes de ambos os clubes. O espírito presente era de respeito, amizade e desportivismo. 
O festival de inauguração incluiu uma parada atlética e um jogo entre o FC Porto e o SL Benfica, que terminou com a vitória dos "encarnados". O Benfica conquistava, assim, a Taça General Craveiro Lopes, que pesava 18,5 kg e valia 12 contos na altura.
Dois anos mais tarde, a 1 de dezembro de 1954, o FC Porto retribuiu a "gentileza" e também venceu (3-1) na inauguração do Estádio da Luz".  In Porto Desaparecido


Video – Inauguração do Estádio das Antas



Durante um jogo F. C. Porto - Benfica


1952 - 2003


Estádio das Antas – bancada da maratona


Jogador


Treinador

José Maria Pedroto - (Lamego, Almacave, 21 de Outubro de 1928 - 7 de Janeiro de 1985) foi um treinador e ex-jogador de futebol. Grande jogador do Futebol Clube do Porto, da equipa que foi campeã nacional com Yustrich em 1955/56 e em 1958/59 com Béla Guttman.
Jogou nos infantis do FC Porto, e no Leixões já em idade de júnior. Pedroto compensava a falta de físico com um enorme talento. O serviço militar levou-o ao Lusitano de VRSA, onde começou a despertar o interesse dos grandes.
Em 1950 transfere-se para o Belenenses. Pedroto cedo se afirmou como um dos melhores médios do futebol Português. Em 1951 estreia-se pela selecção nacional, em Paris. Em 1952 a sua transferência para o FC Porto envolveu verbas recorde para a altura. O FC Porto estava a construir uma grande equipa que viria finalmente a quebrar um jejum de muitos anos. Em 1956, comandada por Dorival Yustrich, a equipa do FC Porto conquista o Campeonato e a Taça de Portugal. Pedroto foi uma das principais figuras da equipa.
Em 1959, Pedroto é novamente campeão nacional. Em 1960, Pedroto torna-se o primeiro treinador Português com curso superior. Foi um treinador com excelentes capacidades técnicas associadas a um discurso agressivo, que viria mais tarde a caracterizar outro José (Mourinho).
Enquanto treinador, continuou a evidenciar-se nos "estudos", obtendo uma brilhante classificação num curso de treinadores efectuado em França. Estes resultados, aliados ao bom trabalho nas camadas jovens do FC Porto, levaram-no ao posto de treinador da selecção nacional de juniores. Com Pedroto ao "leme", Portugal conquista o seu primeiro título Europeu!
Pedroto abandona o futebol jovem do FC Porto para ir treinar a Académica. Forjou grandes talentos nessa época, sendo reconhecido por todos a qualidade do futebol apresentado pela equipa de Coimbra. Depois treinou o Leixões, onde foi vítíma da única chicotada psicológica da sua carreira, traído pela falta de condições oferecidas pelo clube. Treinou depois o Varzim, que estava no seu 2º ano na primeira divisão. O Varzim foi a sensação desse campeonato.
Em 1966 realizou um sonho: tornar-se treinador principal do FC Porto, fica até 1969 e vence uma Taça de Portugal. Depois ruma até Setúbal, altura em que o Vitória obtém alguns dos melhores resultados da sua história, sendo uma vez vice-campeão, uma vez finalista da Taça, e obtendo excelentes prestações nas competições europeias.
Em 1974, mudou-se para o Boavista. Em dois anos obtém o 2º lugar no campeonato e vence 2 Taças de Portugal.
Volta às Antas em 1976 para vencer dois Campeonatos (1977-78 e 1978-79) e uma Taça de Portugal.
Falha o «tri» e sai na confusão do "verão quente". Passa a treinar o Vitória de Guimarães, onde esteve 2 épocas, obtendo um 4º e um 5º lugar. Com ele esteve Artur Jorge.
Pedroto regressa ao FC Porto já com Pinto da Costa como presidente. Nesse período ainda venceu uma Taça de Portugal e foi finalista da Taça das Taças. Pedroto e Pinto da Costa criaram as bases para a série de grandes êxitos que se seguíram e que culminaram com a vitória na Taça dos Campeões Europeus. Ao "leme" estava o seu discípulo Artur Jorge, um dos dois treinadores portugueses campeões europeus de clubes, a par de José Mourinho, em 2003/04, também ao serviço do FC Porto.
José Maria Carvalho Pedroto acabou por falecer na manhã do dia 7 de Janeiro do ano de 1985, com 56 anos de idade, sucumbido à doença que o corroía imparavelmente. Durante a madrugada do dia do seu falecimento, já visivelmente debilitado, tentou satisfazer os seus últimos desejos, bebendo whisky por uma colher e tentando fumar o último cigarro.
A título póstumo a 24 de Agosto de 1985 foi feito Oficial da Ordem do Infante D. Henrique e a 9 de Junho de 1995 foi feito Grande-Oficial da Ordem do Mérito.


Funeral de José Maria Pedroto - 8/1/1985

Memória dos 30 anos da morte de Pedroto
http://desporto.sapo.pt/futebol/primeira_liga/artigo/2015/01/07/jos-maria-pedroto-faleceu-h-30-anos


Estádio do Dragão - 2003



Estádio do Dragão – Inaugurado em 16/11/2003

Em divertimentos, no século XX e XXI, é o futebol que atrai maiores multidões. No Porto este facto é especialmente notável, pois o F. C. Porto, desde os anos 80, foi o clube que mais títulos conquistou, e não só em futebol. É o clube com maior número de títulos do futebol português, contabilizando 72 troféus, dos quais 7 internacionais. É o único clube português penta-campeão de futebol, duas vezes tetra-campeão e detentor de cinco triplas (1997-98, 2002-03, 2005-06, 2008-09 e 2010-11). Desde 1984/85 ganhou 19 títulos em 28 possíveis. Possui o deca-campeonato em hóquei em patins e é o clube de futebol europeu com mais títulos desde 1974/75. Se considerarmos todas as categorias de futebol (sénior, júnior e juvenil), o FC Porto é, novamente, quem mais títulos tem, com 127 troféus.

Porto - Campeão Europeu - 1987
https://www.youtube.com/watch?v=HyVgOHfloNM

Porto - Campeão do Mundo - 1987
https://www.youtube.com/watch?v=X3TXUpRaDLo

Porto - Campeão da Liga Europeia - 26/5/2004
https://www.youtube.com/watch?v=co6qk-W8aAQ

Entrevista de José Mourinho após victória da Liga dos Campeões - 26/6/2011
https://www.youtube.com/watch?v=9PW_Zypl_l8

Vídeo com texto e locução de André Vilas Boas


Concerto dos Muse


Também, fora da época do futebol, outros acontecimentos rentabilizam o estádio e distraem os portuenses.


Sala de troféus – 1960


Troféu da época de 1987-88


Troféus da época de sonho


Liga dos Campeões e Taça UEFA


Museu actual

F. C. do Porto a ganhar desde 1893

Saudades do mítico Estádio das Antas

You Tube – Benfica 1 – F. C. Porto 2 - 1997

Chegada dos jogadores após a conquista da Taça UEFA – 2003 


You Tube – F. C. Porto 5 – Benfica 0

O eterno minuto 92 – 17/10/2013 

Blog Os Filhos do Dragão

21 comentários:

  1. Olá
    Os parabéns por este post,de um «portista babado»
    Cumprs
    Augusto

    ResponderEliminar
  2. Fantástico. Muito obrigado por partilhar estas memórias e ensinamentos.

    ResponderEliminar
  3. Sem qualquer intuito polémico, e felicitando pelo blogue, seria interessante ser aqui contada a história que leva que os portistas sejam conhecidos por "Andrades". Creio que isso se prende com uns terrenos e/ou umas bancadas-. Estas curiosidades fazem parte da história

    ResponderEliminar
  4. Boa Tarde. Muito obrigado pelo seu mail.
    Lemos em tempos uma versão no blog Futebol Portugal o texto abaixo, mas como não ficamos “convencidos” preferimos não o publicar.
    “Tentei por várias vezes, quer em consulta de documentos, livros e outros apoios para saber o porquê dos adeptos do FCP, durante muito tempo serem conhecidos por ANDRADES.
    Sou do tempo em que muitos amigos meus e familiares, tinham orgulho em ser Andrades, pelo facto de serem não só Portistas, mas “pacóvios” da cidade do Porto.
    A história dos “Andrades”
    Serve de curiosidade este meu tópico pois houve um adepto Portista que ficou muito ofendido quando lhe chamaram “Andrade” – , eu lendo o texto que se segue e se fosse portista não teria qualquer problema em que me chamassem “Andrade” – Afinal este Sr. parece que só fez o melhor pelo seu FCP. (tenho a certeza que muitos de nós gostaríamos de estar ligados á história do nosso clube por razões idênticas …. “a defesa do clube a qualquer custo”)
    O Ameal, o Lima e a história dos «andrades»
    Nos anos 30, o F.C. Porto tinha já alguma projecção em termos nacionais e recebia frequentemente a visita de equipas estrangeiras. Os jogos com o Benfica, por exemplo, eram sinónimo de grandes receitas, mas o campo da Constituição revelava-se exíguo para a grandiosidade destes eventos.
    Em 1937, em Assembleia-geral, foi feita a proposta para que o clube contraísse um empréstimo para a construção de um estádio próprio. Para o efeito, os sócios teriam de subscrever obrigações. No entanto, a procura não correu como o previsto e o sonho foi adiado.
    O F.C. Porto alugou então, para os jogos grandes, o campo do Ameal, um dos melhores estádios de Portugal, que recebeu mesmo alguns encontros da selecção nacional. Mas o Sport Progresso, arrendatário do terreno, reclamou em tribunal por alegadas falhas no pagamento. Os portistas passaram então a jogar no campo do Lima, que era utilizado pelo Académico e cujo aluguer era considerado exorbitante pelos sócios dos «azuis e bancos». Os três clubes envolveram-se então numa guerra de comunicados, que culminou numa série de acontecimentos estranhos: um incêndio destruiu parcialmente as bancadas da Constituição; e as do Ameal foram destruídas a camartelo.
    Houve quem atribuísse essa demolição ao senhorio,
    alegadamente portista e que teria pensado que assim poderia mais facilmente vender o campo do Ameal ao seu clube do coração. Houve quem nunca perdoasse ao senhor Andrade tal gesto e por isso os simpatizantes dos «azuis e brancos» começaram a ser conhecidos por «andrades»…
    De Andrades a Dragões a história reconhece hoje que o FCP é o único clube grande, orgulhosamen
    te só, na cidade do Porto para “todos”

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta históría dos Andrades tem muitas versões. Creio que a verdadeira, esta última do Sr. Rui Cunha, só lhe falta acrescentar um pequeno pormenor, mas importante. O Sr. Andrade que eu conheci, era empresário da fábrica de calçado JORUI , de José da Costa Andrade e creio que nesse período, portista como de facto era, foi PRESIDNTE DO F.C.do PORTO, DE QUE NÓS MUITO NOS ORGULHAMOS.

      Eliminar
  5. Gostei imenso.
    Muito obrigada.
    posso partilhar ?
    M.N.F.

    ResponderEliminar
  6. Muito nos agrada saber que gostou do nosso blogue. Claro que pode partilhar e divulgar. Pedimos unicamente que refira a fonte.

    ResponderEliminar
  7. Maravilhosa narrativa sobre o F:C:do PORTO
    Magnifico relato fotográfico sobre o Club que tanto tem dignificado
    a nossa cidade do PORTO
    Alberto Mesquita

    ResponderEliminar
  8. Muito obrigado pela opinião. PORTO sempre à frente!

    ResponderEliminar
  9. A NÃO PERDER.

    Este é o melhor blog sobre a cidade do Porto. Verdadeiramente impressionante a recolha de elementos.
    Do lado direito do site pode escolher uma imensa panóplia de elementos sobre a cidade Invicta.
    Vale a pena “percorrer” este site.
    LD:

    ResponderEliminar
  10. Muito obrigado pelo seu elogio. Fazemos o possível por transmitir factos, locais, vivências etc. da nossa amada cidade. Não pretendemos fazer a História do Porto, pois não temos competência dado não sermos historiadores. Ainda temos assuntos para tratar durante mais uns anitos, se Deus nos der vida e saúde.

    ResponderEliminar
  11. Excelente trabalho. Muitos parabéns aos autores! Aquele senhor que quer saber dos andrades podemos sempre contar-lhe a história do animal do norte de África e da sua predileção pela traseira dos leões...

    ResponderEliminar
  12. Parabéns por este blçogue, muito bom. Na parte do FC Porto que nos deu a conhecer o blogue, pedimos licença parfa umas opiniões: Vemos aqui fotos de outros blogues clássicos como o Memória Portista, Filhos do Dragão e outros, o que só enobrece todos eles e este, sinal do bom trabalho que alguns portistas anónimos fazem. Uma dica a corrigir é o referido emblema original, que não é esse da bola com letras, esse é o segundo, sendo o primeiro o das siglas, só com letras, de monograma, como está no museu.
    Ao senhor que queria a tal história dos andrades, gostaria que explicasse se souber a dos alfacinhas, dos benfas, dos lagartos, dos mouros, etc.
    Parabéms gerais.

    ResponderEliminar
  13. Muito obrigado pelos seus comentários.
    Agradecemos também a sua correcção quanto ao primeiro emblema. Na verdade não o encontramos durante as nossas pesquisas. Se o tiver peço o favor de o enviar que colocaremos no blogue.
    Desconhecemos as histórias que refere dos clubes de Lisboa. Se as souber pedimos que as mande.
    Cumprimentos
    Maria José e Rui

    ResponderEliminar
  14. Ao navegar pelo vosso blogue, vi depois que também já puseram o primeiro emblema num outro post, conf http://portoarc.blogspot.pt/search/label/F.C.P.-%20primeiro%20s%C3%ADmbolo
    por isso é escusado estar a enviar o que já têm.
    Não há nada que agradecer, porque é verdade a qualidade deste blogue.

    ResponderEliminar
  15. Parabéns por este blog sobre história da cidade do Porto tomei conhecimento sobre o seu trabalho pela noticia do jornal de Noticias e gosto de acompanhar e saber factos históricos sobre a cidade onde nasci vou procurar acompanhar o seu blog para ter mais conhecimento da cidade onde habito.
    Continuação de bom trabalho e mais uma vez parabéns.

    ResponderEliminar
  16. Muito obrigado pelo seu comentário.
    Fazemos o possível por mostrar a nossa cidade de forma correcta e ilustrada. Vai gostar de ler outros assuntos.
    Cumprimentos
    Maria José e Rui

    ResponderEliminar